sexta-feira, 18 de junho de 2010

Teatro de sombras (3)

Não faltam actores!...

Aqui podem apreciar mais um grupo a "fazer cenas"...



video

Teatro de sombras (2)

Mais um grupo que "brincou" ao teatro...
Podem ver e ouvir...

video

quarta-feira, 9 de junho de 2010

Teatro de sombras

Chegou o dia da estreia! O 5º H brincou ao teatro... em grupos, prepararam a dramatização que aqui podem agora visualizar.
Nesta dramatização, o narrador é o Jorge, número 12 do 5º H.

video

terça-feira, 1 de junho de 2010

Vamos "fazer cenas"...

O 5º H "brincou" ao teatro de sombras...
Foram muitos, os preparativos! Agora estão a ensaiar para que o espectáculo seja fantástico!...
Para já, podem "espreitar"...

O espectáculo?!... Estreia brevemente, num blogue perto de si...

quinta-feira, 27 de maio de 2010

BD...

Depois da leitura e análise de uma fábula recontada por António Torrado em «Ler, Ouvir e Contar», os meninos e meninas do 5º H foram "desafiados" a fazer o seu reconto em Banda Desenhada...
Aqui se publica um dos trabalhos, o do Jorge Moutinho:















Parabéns, Jorge!
Ainda a propósito desta história mais novidades surgirão!... Estejam atentos!...

domingo, 2 de maio de 2010

Porque é DIA DA MÃE...

«O coração de mãe não é apenas um músculo que bate sem parar... É um lugar mágico onde acontecem as mais extraordinárias das coisas.
O coração de mãe está ligado a cada coração de filho por um fio fininho, quase invisível. E é por causa desse fio que tudo o que acontece aos filhos, faz acontecer alguma coisa no coração de mãe.» in "Coração de Mãe" de Isabel Minhós Martins

Os meninos e meninas do 5º H oferecem às suas mães:

Feliz Dia da Mãe!!!

quinta-feira, 25 de março de 2010

Amigo é...

Nas aulas de Formação Cívica, no âmbito do Projecto PRESSE, o 5º H reflectiu sobre as qualidades de um amigo...


porque o melhor do mundo é a amizade!

terça-feira, 23 de março de 2010

"A bruxa Constantina" da autoria de Catarina Alves

Mais uma história sobre fadas boas e fadas más, desta vez escrita pela Catarina, do 5º H.

«A bruxa Constantina
Era uma vez uma bruxa muito má. Era velha, feia, com rugas, o cabelo era feio, comprido e preto. Só queria o mal das outras pessoas e chamava-se Constantina.
Ela só fazia maldades e arreliava os habitantes daquela terra que era muito bela. Todas as pessoas eram felizes até aparecer a bruxa.
Ela fazia bruxarias com animais, plantas, … matava as plantas, os animais (as galinhas do sr. Joaquim, as vacas do sr. Manuel e muito mais).
Um dia apareceu uma bruxinha boa chamada Isabel. Ela não gostava de ser bruxa e o seu maior sonho era ser uma pessoa normal.
Isabel foi a uma aula de bruxaria para descobrir uma receita para fazer veneno para dar à Constantina.
A bruxa Constantina morreu e aquele local ficou como era: muito giro e belo!…
A bruxa Isabel realizou o seu sonho e toda a gente foi feliz.»

segunda-feira, 22 de março de 2010

"Todas contra mim" da autoria de Francisco Faria


«Todas contra mim


Oriana, a fada boa, estava a olhar para o céu carregado de estrelas, rodeada de natureza, quando viu à sua frente um relâmpago no ar:
- Quem terá feito isto? Ah! Já sei… foi a bruxa feia e má que volta aqui uma vez por ano. - Disse ela com pensamento relâmpago.
A bruxa pousou em cima de um campo de flores e transformou-o em cinzas. Logo a seguir voou em torno de uma ninhada de pássaros e destruiu-o.
E Oriana viu toda aquela destruição e chorou.
A bruxa, sem perder mais tempo, foi para o centro da floresta e lançou o feitiço de conversão do bem para mal e, nesse momento, todas as fadas que lá estavam transformaram-se em bruxas.
Oriana estava a caminho da floresta e, quando lá chegou, as suas amigas atacaram-na e ela disse:
- Todas contra mim?! Até a bruxa?!...
Então Oriana não pensou em mais nada senão avisar os habitantes e os animais mas eles também estavam enfeitiçados.
Dirigiu-se para o Oeste e lá encontrou as fadas boas. Juntas fizeram um antídoto para a poção que as tinha enfeitiçado.
Quando lá chegaram puseram o antídoto em posição e bum! Ficou tudo normal e viveram felizes para sempre.»

Francisco Faria, nº 13, 5º H

quinta-feira, 18 de março de 2010

"O bem é que ganha", da autoria de Alexandra Paiva

A Alexandra Paiva, do 5º H, escreveu esta bonita história:

« O bem é que ganha...

Numa manhã de sol, os pássaros cantavam, estava tudo calmo na floresta. Perto da hora de almoço o céu começou a escurecer, ouvia-se trovões em todos os lados e começou a chover. Oriana achou um pouco estranho estar a chover, mas não se incomodou com aquilo.
Passado algum tempo começou a chover mais e mais, o vento soprava e soprava.
De repente começou-se a ouvir umas gargalhadas arrepiantes e maléficas. Oriana ficou ainda mais surpreendida e veio cá fora com o seu guarda-chuva. Olhou para o céu e viu uma bruxa muito feia e mal arranjada que começou a lançar raios, com a sua varinha de feitiços maus, que faziam com que as casas se transformassem em gelatina verde. A bruxa viu Oriana e veio ter com ela:
- Ora, ora… o que temos aqui, uma fadinha!…
- Quem és tu? – perguntou Oriana.
- Para amigos, Mira, para conhecidos, Almira Maldade e para fadinhas, Bruxa Má! Ah, ah, ah!
Oriana ficou assustada.
Entretanto a bruxa continuou a fazer maldades na aldeia e na floresta; destruía tudo o que via à frente. Quando viu que estava tudo estragado, foi-se embora.
Oriana, sem saber o que fazer, chamou as suas amigas fadas e todas juntas conseguiram arrumar tudo na aldeia.
Oriana ficou muito agradecida às amigas e tudo ficou bem. »